Seguro de bens vs. seguro de vida: prós e contras 2


seguro-de-bens-vs-seguro-de-vida-pros-e-contras.jpegInúmeros imprevistos podem ocorrer no dia a dia, seja relacionado a furtos, roubos ou acidentes que, em muitos casos, levam a sérios prejuízos financeiros e acabam colocando em risco a nossa vida. Para amenizar os danos surge a contratação de um seguro, que é uma das opções para evitar transtornos e garantir a resolução de problemas diante das eventualidades.

Seguro de carro, de casa ou de vida são algumas das modalidades para quem deseja proteger o patrimônio ou a própria família. Contratar um seguro é uma forma de garantir o seu bem-estar financeiro e de todos os seus dependentes, pois caso ocorra algum incidente, ele poderá manter a estabilidade financeira por um certo período e te ajudar a se recuperar de possíveis perdas.

Mas o que deve ser observado no processo de escolha entre um seguro de vida e um seguro de bens? Acompanhe nosso post de hoje e fique por dentro dos prós e contras de cada uma destas opções.

Seguro de vida e seguro de acidentes pessoais

Você possui dependentes? Deseja protegê-los financeiramente em caso de alguma eventualidade? Se a resposta for sim, contratar um seguro de vida é uma opção que deve ser considerada.

No entanto, existem inúmeras formas de proteger você e sua família, como é o caso de um seguro de acidentes pessoais que, por vezes, acaba sendo confundido com o seguro de vida. Você sabe a diferença entre eles?

  • O seguro de acidentes pessoais cobre apenas a morte por acidentes — por ser mais simples, ele também é mais barato;
  • Já o seguro de vida cobre tanto a morte natural quanto por acidentes. É uma opção mais completa e que oferece maior proteção. Além disso, é um produto que oferece diversas coberturas e assistências no caso de eventualidades do dia a dia.

Entenda o que é o seguro de vida

Seguro de vida é um contrato celebrado com uma seguradora, no qual o segurado paga mensalmente determinado valor — chamado de prêmio —, para o recebimento de uma indenização financeira que será paga no caso de morte.

Os beneficiários indicados no documento de contratação ficam garantidos do recebimento da apólice. Mas vale destacar que o segurado poderá optar por diferentes planos, que disponibilizarão coberturas complementares.

Um seguro de vida também pode beneficiar o segurado diretamente, no caso de invalidez permanente ou de uma doença grave, por exemplo. Vale ressaltar que a cobertura principal e obrigatória do seguro de vida é para o risco de morte — causa natural ou acidental.

Outra forma de cobertura do seguro de vida é por sobrevivência, no caso de pagamentos previdenciários — cuja indenização é paga em parcela única ou sob a forma de recebimentos mensais.

Quem pode ser beneficiário

A escolha dos beneficiários é feita livremente e a substituição deles pode ser feita quantas vezes o segurado quiser. Contudo, é importante manter a seguradora atualizada em relação aos beneficiários escolhidos, uma vez que a indenização será paga apenas àqueles indicados no contrato, mesmo que não sejam familiares.

A indenização paga em caso de morte natural ou morte por acidente não é considerada herança. Portanto, os beneficiários do seguro não são, necessariamente, os herdeiros do seguro, prevalecendo sempre a indicação do segurado.

Vantagens e desvantagens do seguro de vida

O seguro de vida é um investimento que reduz os impactos financeiros sofridos depois da morte do responsável pelo sustento da família. No caso das coberturas por morte natural e por acidente, o seguro de vida é mais indicado.

Vantagens

  • Proteção financeira para dependentes menores de idade, cônjuge ou companheiro, pais, irmãos e filhos que continuam a precisar do apoio financeiro, mesmo depois da idade adulta;
  • Rapidez no pagamento da indenização aos beneficiários, devendo ser paga em até 30 dias (dependendo da cobertura contratada), contados a partir da entrega da documentação solicitada para a comprovação do sinistro;
  • A indenização é isenta do imposto de renda — já que não existe incidência de Imposto de Renda Pessoa Física sobre a indenização paga em função do sinistro do segurado;
  • O segurado pode pagar coberturas específicas para despesas emergenciais, como funeral. Esta opção é importante para famílias que não possuem recursos financeiros disponíveis de imediato para a realização do funeral;
  • Proteção financeira para o segurado, podendo ser as de doenças graves, despesas médicas, invalidez funcional, invalidez por acidente, perda de renda, entre outras.

Desvantagens

As desvantagens do seguro de vida não são propriamente “desvantagens”, mas sim uma questão de perfis de segurados que acabam não sendo adequados aos propósitos de um seguro de vida.

Ou seja, o seguro de vida se torna desvantajoso para:

  • Crianças;
  • Jovens dependentes dos pais que não possuem renda própria para sobreviver;
  • Idosos que não possuem dependentes.

O que é um seguro de bens

Pode-se dizer que o seguro de bens é um dos mais personalizáveis do mercado, já que oferece inúmeras coberturas para os mais variados tipos de necessidades e perfis de segurados.

São vários os motivos que levam as pessoas a procurar um seguro de bens. Alguns o fazem por medo de roubo e furto, outros por incêndios, alagamentos e vendavais, ou mesmo desmoronamento e acidentes pessoais.

O seguro de bens cobre multirriscos, ou seja, oferece uma série de seguros conjugados em uma única apólice. Assim como o seguro de vida, que possui uma garantia obrigatória, o seguro de bens cobre itens básicos como prejuízos provocados por incêndios, queda de raio e explosão. A partir da garantia básica, outras adicionais podem ser contratadas.

Como é calculado o valor do seguro de bens

Em geral as seguradoras levam em consideração o valor do risco, ou seja, é o segurado que define o valor máximo de cobertura que deseja contratar, também conhecida como Limite Máximo de Indenização. Por exemplo, considere que sua residência seja avaliada em R$ 700 mil e você contrata uma apólice neste valor.

No caso de algum incidente, a seguradora irá pagar a indenização de acordo com o preço do metro quadrado estimado na região do imóvel e também levará em consideração o parecer técnico em relação à construção.

Quem pode se beneficiar do seguro de bens

Um seguro de bens não é apenas destinado a donos de imóveis — inquilinos e administradores podem usufruir dos serviços de assistência 24 horas que ele oferece.

Vantagens e desvantagens do seguro de bens

Vantagens

  • Contra queda de raio, incêndio, explosão e implosão, garantindo indenização por perdas materiais e danos materiais causados diretamente aos bens segurados. Vale destacar que incêndio doloso não faz parte da cobertura do seguro;
  • Contra roubo/furto qualificado, assegurando o reembolso caso os bens sofram tais danos. Ainda é possível obter a indenização no caso de tentativa de tais delitos, que podem resultar em vidros quebrados, por exemplo;
  • Contra alagamentos e inundações que levam a perdas e danos materiais causados pela entrada de água na residência;
  • Cobertura de chaveiro — cobrindo reparo emergencial ou abertura de porta;
  • Cobertura contra ameaça à sua família ou bens, assegurando a contratação de segurança e vigilantes em caso de vulnerabilidade da residência.

Desvantagens

Assim como no caso do seguro de vida, as desvantagens da contratação de um seguro de bens dizem respeito aos casos em que o segurado contrata um tipo de cobertura que não está de acordo com as suas necessidades. Por exemplo, contratar um seguro de bens contra inundações se a residência não fica próxima de rios ou lagos, que possam representar riscos de enchentes e perdas do imóvel.

O primeiro passo antes de qualquer decisão é pesquisar as seguradoras, analisar os tipos de apólices oferecidas, coberturas, preços e demais informações importantes. Só então você vai poder escolher a cobertura ideal para as suas necessidades.

E aí, o que achou deste post? Curta nossa página no Facebook e não perca nada!


Sobre Hygons Hypolito

"O maior beneficio dos seguros é dar tranquilidade para que as pessoas possam sonhar, ousar e realizar com a certeza de que os riscos de viver e trabalhar estão protegidos." Sou empreendedor, corretor de seguros, empresário, curioso, eterno aprendiz, viciado em tecnologia.


Sua opinião é o meu combustível!

2 pensamentos em “Seguro de bens vs. seguro de vida: prós e contras