Seguro de viagem internacional: solucione as suas 8 maiores dúvidas


Já que viajar quase sempre combina com tranquilidade, nada melhor do que agir para evitar que possíveis problemas atinjam seu momento de lazer. Até mesmo em viagens a trabalho é preciso prevenir transtornos que possam acontecer durante os deslocamentos.

Uma das principais formas de manter o sossego é por meio da contratação de um seguro de viagem internacional. Afinal, se passar perrengues no Brasil já é uma dificuldade para muita gente, imagine estando milhares de quilômetros distante daqui.

Entretanto, ainda existem muitas dúvidas em relação a esse tipo de seguro. Para ajudá-lo a conhecer melhor esta cobertura, selecionamos neste post 7 dúvidas que já estiveram no pensamento de muitas pessoas. Confira:

1. O que é o seguro de viagem internacional?

Muito parecido com o seguro saúde, essa modalidade se diferencia em razão das coberturas mais amplas existentes nos planos escolhidos, de acordo com as suas necessidades.

Além das consultas e internações, como no caso do seguro saúde, o de viagem abrange ainda extravio e localização de bagagens, exceto a de mão, indenização em caso de morte, fiança, auxílio financeiro, viagens de carros, entre outros.

A contratação deve seguir uma análise prévia do seu destino. Ande sempre com o guia da sua seguradora em mãos, pois o documento pode ser solicitado por agentes da imigração, sem falar que contém telefones úteis, como de hospitais, da central de atendimento 24h e o número do bilhete, imprescindível para uma possível utilização.

Cuidados prévios

Como muitos países têm invernos rigorosos e climas bem distintos em comparação ao Brasil, o seguro é uma garantia para você receber atendimento médico seja por conta de acidentes ou alguma doença em razão do frio rigoroso.

Afinal, a cobertura não é assegurada pelos consulados brasileiros no exterior. Por isso, é importante fechar o contrato bem antes do embarque com a sua seguradora.

Observar se as cláusulas do contrato vão te ajudar a evitar muitas dores de cabeça, como as abrangências das coberturas, de medicamentos à morte, sem falar no período pré-estipulado.

Fique atento também em relação aos valores das indenizações, coberturas de terceiros e a identificação de todos os envolvidos no contrato.

Obrigatoriedade

Caso o seu destino seja um país europeu, em muitos deles a entrada só será permitida se você tiver um seguro internacional, com coberturas de no mínimo 30 mil euros. E o valor se explica pelos altos preços cobrados nos atendimento médicos: uma consulta não sai por menos de 300 euros.

A exigência faz parte do Acordo de Schengen, que atinge 30 nações, exceto Reino Unido, Irlanda, Islândia, Noruega e Suíça.

Agora que você ficou mais informado sobre o seguro de viagem internacional e todos os seus benefícios, vamos responder algumas outras dúvidas que podem pairar em seu caminho.

2. Qual é o melhor plano de seguro?

O ideal é você analisar todos os pontos de sua viagem antes de escolher o melhor plano. Por exemplo, se haverá a prática de esportes radicais, grandes deslocamentos, como estará o clima no destino escolhido, enfim, veja tudo minuciosamente.

Planeje bem todas as atividades que serão realizadas e estude o plano mais adequado às suas demandas. Mesmo em viagens a trabalho, o seguro é fundamental, principalmente para assegurar a sua bagagem em caso de extravio.

3. O período de viagem influencia no valor do seguro?

Tanto a cobertura quanto os dias de viagem podem influenciar no valor do seguro internacional. Veja se os valores do reembolso estão de acordo com a realidade do destino a ser visitado para não ter possíveis prejuízos.

Mais uma vez, a dica é realizar uma pesquisa antes de fechar o contrato que corresponda com todas as suas necessidades.

4. O seguro faz repatriamento médico e remoção hospitalar?

Isso vai depender do plano escolhido, assim como a possibilidade de um acompanhante no hospital em caso de internação por vários dias.

Veja todos os pontos do contrato antes de assiná-lo e fique atento às coberturas, pois algumas cidades podem não ter unidades especializadas e, caso você precise, haverá a necessidade de transferência.

Caso o seu seguro não cubra essas despesas, todos os custos terão que ser pagos por você, aumentando consideravelmente as previsões de gastos com a sua viagem internacional.

E o repatriamento é válido se houver a necessidade de continuar o tratamento no Brasil, com custeio da remoção, UTI móvel e médicos.

5. Quanto tempo demora para vir o ressarcimento ?

Geralmente, o prazo limite para ressarcimentos é de 30 dias. Entretanto, o prazo só começa a contar após a apresentação de toda a documentação exigida na apólice.

E as condições de ressarcimento podem mudar se o seguro for feito em agências de viagens ou contratado por meio de operadoras de cartões de crédito.

6. Há como contratar o seguro já estando no exterior?

Sim, mas muitas seguradoras exigirão uma autorização prévia por meio da apresentação de alguns documentos antes de validar o contrato. O processo é rápido e pode ser solucionado online mesmo.

7. Como informo as datas da viagem?

Selecione sempre a data de partida para você assegurar a cobertura da bagagem em caso de extravio. Por exemplo, no caso do embarque, coloque a data de saída do Brasil, e não a de chegada ao país de destino.

A mesma dinâmica vale no desembarque. Informe o dia em que seu voo chegará ao Brasil.

8. Que cuidados devo tomar na viagem?

Apesar de o seguro de viagem internacional cobrir muitos problemas que possam acontecer em um deslocamento para o exterior, é importante você tomar certos cuidados para não ser presa fácil de pessoal mal-intencionadas.

Desconfie de estranhos que queiram te ajudar com muita solicitude, não fique manuseando dinheiro em locais abertos e com grande circulação de pessoas, respeite as leis do país a ser visitado, muitas delas são diferentes das nossas no Brasil, e, caso tenha alguma dúvida, procure a autoridade responsável ou pessoas de confiança.

Prezar por sua segurança vai muito além de um contrato de seguro e todas as atitudes necessárias devem ser tomadas para que a sua viagem seja bem-sucedida do início ao fim!

E então, gostou do nosso post? Deixe um comentário e conte a sua experiência em relação ao seguro de viagem internacional!


Sobre Hygons Hypolito

"O maior beneficio dos seguros é dar tranquilidade para que as pessoas possam sonhar, ousar e realizar com a certeza de que os riscos de viver e trabalhar estão protegidos." Sou empreendedor, corretor de seguros, empresário, curioso, eterno aprendiz, viciado em tecnologia.

Sua opinião é o meu combustível!