Seguro de condomínio: o que você precisa saber sobre 2


Hoje em dia, é cada vez maior o número de pessoas que optam pela tranquilidade que a contratação de um seguro pode trazer. E não é para menos! Quem não suspira aliviado ao saber que seus bens, imóveis e até mesmo o futuro de sua família está assegurado e protegido, não é mesmo? Entretanto, existem algumas modalidades de seguro que ainda não são amplamente divulgadas e que podem gerar confusão e até mesmo prejuízos, por puro desconhecimento. O seguro de condomínio é um bom exemplo disso.

Apesar de ser obrigatório por lei — sim, é isso mesmo! — são poucos os condôminos que sabem da existência desse tipo de seguro e muito menos o que ele cobre e quais seus direitos como morador segurado. Se esse é o seu caso, não deixe de acompanhar a leitura de nosso post de hoje e fique, de uma vez por todas, por dentro desse assunto! Vamos lá?

Mas afinal, o que é seguro de condomínio?

Regido pelo artigo 1346 contido na lei 10.406/02 do Código Civil Brasileiro, a contratação do seguro de condomínio é obrigatória e deve ser realizada em até 120 dias após a concessão do Habite-se. A responsabilidade pela contratação da apólice é do síndico que, caso deixe de fazê-la, pode ser indiciado judicialmente se algum acidente ou intercorrência ocorrer, causando danos ao condomínio ou danos morais aos moradores.

Visto isso, é necessário esclarecer uma questão superimportante sobre esse tipo de seguro e que é motivo de muita confusão: somente as áreas comuns do condomínio e a estrutura geral da edificação estão cobertas. O que isso quer dizer, na prática? Que danos ou acidentes que ocorram dentro das unidades autônomas (ou seja, dos apartamentos) não estão seguradas pelo seguro de condomínio!

Por isso, se você deseja ter seu imóvel, móveis e outros bem de valor protegidos por uma apólice de seguro, você deve contratar, individualmente, um seguro residencial, adequado às suas necessidades e às de sua família. Caso você more em um condomínio e não saiba o que está coberto pelo seguro do local, peça ao síndico uma cópia da apólice e leia com atenção. Dessa maneira, você saberá exatamente contra quais tipos de sinistro você já está protegido e evita contratar proteções desnecessárias no seguro residencial.

Outra confusão comum é pensar que seguro de condomínio é o mesmo que seguro habitacional. Não é! O seguro habitacional, apesar de ser item obrigatório quando se financia um imóvel, é apenas uma garantia dada ao banco que concede o empréstimo de que, caso haja morte ou invalidez permanente do comprador, o contrato será quitado até o final.

Agora que você já sabe o que é o seguro de condomínio, explicaremos a seguir quais os diferentes tipos de cobertura que essa modalidade possui, e qual delas é a mais adequada para o seu condomínio. Confira!

Quais são os tipos de cobertura do seguro de condomínio?

Como já mencionamos anteriormente, a contratação de um seguro de condomínio é exigida por lei. Entretanto, as únicas proteções que devem estar, obrigatoriamente, na apólice são aquelas contra incêndio, explosões, queda de aeronaves e fumaça. Trocando em miúdos, se qualquer uma dessas intercorrências causar danos às áreas comuns do condomínio ou à estrutura da edificação, os danos serão reembolsados pela companhia seguradora. É a chamada cobertura básica obrigatória.

Porém, é possível estender a cobertura da apólice, adicionando outros tipos de incidentes ou sinistros, por meio da contratação da cobertura ampliada. Dessa maneira, é possível proteger o condomínio contra furtos ou roubos qualificados, quebra de vidros, danos a automóveis estacionados dentro das dependências do edifício, responsabilidade civil contra terceiros, danos a portões e grades, alagamentos, desmoronamentos e inundações.

Obviamente, quanto mais adicionais forem incluídos no seguro de condomínio, mais alto ficará o valor total da apólice. Por isso, o tipo de cobertura a ser contratada deve ser discutido em assembleia, com a anuência dos condôminos.

Outra questão que deve ser bastante discutida e bem dimensionada refere-se ao Limite Máximo de Indenização, estipulado na apólice. Ele nada mais é do que o valor máximo que será indenizado pela empresa seguradora em caso de sinistro. Ou seja, caso não seja bem calculada, eventualmente essa quantia pode não ser suficiente para cobrir os danos. Se isso acontecer, o valor excedente sairá do bolso dos condôminos. Por isso, todo o cuidado é pouco!

A importância de fazer uma escolha responsável

O objetivo principal da contratação de qualquer tipo de seguro é trazer segurança e tranquilidade, certo? Porém, para que isso seja realmente verdade, é essencial ter bastante atenção no momento de escolher a empresa seguradora a ser contratada.

No caso do seguro de condomínio, antes de tudo é preciso ter bastante claro quais são as necessidades dos condôminos, e contra o que eles gostariam de estar protegidos. Feito isso, é necessário buscar opções de empresas que oferecem esse tipo de produto e que tenham boa reputação.

Isso é especialmente importante, afinal, ser deixado na mão justamente quando mais se precisa do seguro não parece muito agradável, certo? Em função disso, é essencial ter cuidado com essa questão, fazendo uma escolha responsável.

Para quem não possui muita experiência ou não conhece bem nenhuma empresa seguradora, uma dica bastante valiosa é contar com o auxílio de empresas especializadas na comercialização de seguros(corretoras). Esse tipo de companhia funciona como uma ponte entre você e diversas seguradoras.

Além disso, conta com profissionais altamente qualificados e experientes no assunto, que poderão lhe apresentar as melhores empresas e tipos de cobertura e apólice para o seu caso. Dessa maneira, as chances de você errar a escolha, contratando os serviços de uma empresa de reputação duvidosa ou uma apólice que não atende às necessidades de seu condomínio diminuirá de maneira significativa, pode acreditar!

E agora que você já sabe tudo o que precisa para contratar um seguro de condomínio, coloque em prática o que você aprendeu durante a leitura e proteja seu patrimônio!

Você gostou deste conteúdo? Acha que ele foi útil para você? Então siga nossas redes sociais e fique sabendo em primeira mão de todos os conteúdos publicados aqui no blog!


Sobre Hygons Hypolito

"O maior beneficio dos seguros é dar tranquilidade para que as pessoas possam sonhar, ousar e realizar com a certeza de que os riscos de viver e trabalhar estão protegidos." Sou empreendedor, corretor de seguros, empresário, curioso, eterno aprendiz, viciado em tecnologia.


Sua opinião é o meu combustível!

2 pensamentos em “Seguro de condomínio: o que você precisa saber sobre